Salitre atinge 9 milhões de horas trabalhadas sem acidentes

Foto: Divulgação/Brasil Mineral
Foto: Divulgação/Brasil Mineral

EuroChem, produzirá, a partir de março de 2024, cerca de um milhão de toneladas de fertilizantes


O Complexo Mineroindustrial de Serra do Salitre, da EuroChem, produzirá, a partir de março de 2024, cerca de um milhão de toneladas de fertilizantes fosfatados por ano, o que representa 15% da produção nacional deste insumo. A unidade é a primeira do Grupo com atividades de mineração fora da Europa, e recebeu aportes da ordem de US$ 1 bilhão. A expectativa é que a unidade ajude a reduzir a dependência da agricultura brasileira à importação de fertilizantes, hoje em cerca de 85%.

Por Brasil 61

Para a construção das instalações nos mais de 19 milhões de m² do Complexo, cerca de três mil trabalhadores estão mobilizados e atuam em período integral, por meio de mais de 80 fornecedores. Mesmo com tamanha complexidade, o projeto atingiu, em 24 de novembro, o marco de nove milhões de horas trabalhadas sem acidentes com afastamento.

Para alcançar e manter estes resultados, em conjunto com as empresas parceiras, a EuroChem estabeleceu uma estratégia de acompanhamento de indicadores de segurança, qualidade e produtividade alinhadas às melhores práticas. "A atenção aos detalhes, o conhecimento técnico e metodologia para identificar potenciais problemas, antes que eles ocorram, é o que nos permite celebrar este marco", afirma Leonardo Lima, coordenador de Saúde, Segurança e Meio Ambiente do Projeto Salitre. No entanto, Lima destaca o fato de que, apesar dos bons resultados alcançados até o momento, o time não pode relaxar. "O jogo só termina com o apito final. Não podemos perder o foco. Os resultados positivos não garantem as próximas etapas", ressalta.

Para o diretor-presidente da EuroChem na América do Sul, Gustavo Horbach, o Complexo Mineroindustrial de Serra do Salitre consolida a presença da empresa na América do Sul e a transforma em um player importante na produção de fertilizantes, materializando o propósito de contribuir na construção de um futuro com segurança alimentar para todos. "Aportamos investimentos robustos e alocamos os melhores recursos para concluir o projeto dentro do menor tempo possível, e, sobretudo, sem renunciar à segurança, um valor inegociável para a Companhia", afirma Horbach.

Outro fator que tem contribuído com o avanço do trabalho, em especial com a prevenção e segurança, é o cuidado com os colaboradores. Tanto no dia a dia do Complexo, quanto nos 120 alojamentos distribuídos em Serra do Salitre, Salitre de Minas, Patrocínio e Cruzeiro da Fortaleza, que acomodam cerca de três mil pessoas envolvidas na construção.

A EuroChem criou em conjunto com empresas participantes do projeto e poder público local, diversos programas de cuidado e bem-estar, como atendimento psicológico, programas de reconhecimento e capacitação, incentivo à prática e disponibilização de infraestrutura esportiva, participação em projetos sociais e outras iniciativas focadas nas pessoas. 

"Priorizamos a contratação de mão-de-obra local, através da nossa política de desenvolvimento e capacitação profissional. Ainda assim, foi necessário contratar colaboradores de outras cidades, demandando a criação de alojamentos para os trabalhadores. Nosso maior ativo são as pessoas e, por isso, nossa meta foi entregar um ambiente saudável, confortável e acolhedor, que atendesse as necessidades de cada colaborador e seu bem-estar físico, social e emocional", afirma Márcio Carvalho, gerente de construção eletromecânica da EuroChem.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Últimas

5/recent/post-list