Na abertura da Caravana do FCO, Caiado ressalta importância das linhas de crédito

Governador destaca a democratização do crédito por meio do FCO para o desenvolvimento econômico goiano, durante abertura da Caravana da Sudeco (Foto: Hegon Corrêa)

Na abertura da Caravana do FCO, Caiado ressalta a importância das linhas de crédito


O governador Ronaldo Caiado destacou a importância do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro Oeste (FCO) para o desenvolvimento econômico de Goiás, ao participar da abertura da Caravana da Sudeco, nesta segunda-feira (30/10), em Goiânia.

O evento tem como principal objetivo facilitar o acesso ao crédito a pequenos e médios empresários, ampliando a geração de emprego e renda.

"Não tem como não reconhecer o que o FCO representa para o Centro-Oeste. São milhares de empresas que tiveram esse recurso em Goiás e que puderam alavancar cada vez mais", afirmou Caiado. 

O projeto itinerante chega ao estado por iniciativa da Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), em parceria com o Governo de Goiás, e realiza atendimentos no Centro Cultural Oscar Niemeyer até esta terça-feira (31/10). 

FCO

Goiás é reconhecido pela Sudeco como referência nacional na administração dos recursos do FCO. Sob atual gestão estadual, foi criado um sistema de triagem das solicitações, para evitar que os investimentos ficassem concentrados a grandes corporações.

"Não é correto que um dinheiro que tem a finalidade específica de combater desigualdades regionais vá atender apenas uma pessoa", explicou o chefe do Executivo goiano.

"Com essa pulverização do dinheiro, nós conseguimos levar investimento para as regiões mais carentes, atendendo tanto pequenos e microempresários, como também agricultores familiares. O resultado são milhares de empregos gerados. Isso é democratização da verba do FCO, não existe mais a concentração que existia antigamente", completou o governador, que também ressaltou a importância da Caravana para ampliar a distribuição dos recursos.

Desde 2019, Goiás concedeu R$ 15,6 bilhões em empréstimos do Fundo, que impulsionaram mais de 51 mil novos empreendimentos e cerca de 700 mil empregos diretos. A superintendente da Sudeco, Rose Modesto, afirmou que o modelo de gestão adotado em Goiás será discutido na próxima reunião do conselho do FCO para ser replicado em todos os estados do Centro-Oeste.

"O governador, com toda a equipe, tem acompanhado de perto onde está o dinheiro, se quem está pegando crédito é, de fato, quem precisa e gera emprego. O monitoramento é uma referência para nós, porque é um fundo que precisa ser administrado com muita lisura e vontade de ver esse dinheiro chegar onde precisa, como tem sido aqui", explicou.

Caravana FCO

A Caravana reúne diversas instituições financeiras, como o Sebrae, Banco do Brasil, Sicredi, Sicoob, além da Goiás Fomento e Goiás Turismo. O vice-presidente de Governo e Sustentabilidade Ambiental do Banco do Brasil, José Ricardo, parabenizou a iniciativa.

"Com essa parceria a gente ajuda no desenvolvimento do estado de Goiás e do Centro-Oeste. O Banco do Brasil continuará sendo um grande parceiro do estado de Goiás", garantiu Ricardo.

Segundo o secretário da Retomada, Cesar Moura, a Caravana tem a intenção de desfazer a crença de que é difícil conseguir crédito.

"Com essa Caravana vamos conseguir captar mais propostas para o – e desmistificar essa dúvida de que é muito difícil pegar o financiamento", explicou o secretário. 

FCO Mulher

Durante a abertura da Caravana, o governador Ronaldo Caiado também assinou o lançamento do FCO Mulher Empreendedora em Goiás, que destina condições especiais como forma de combater a violência contra a mulher por meio da autonomia financeira.

"São formas que a gente foi buscando de poder fazer com que as mulheres tenham também essa condição de poder abrir o seu próprio negócio", explicou a superintendente da Sudeco. Na ocasião, o chefe do Executivo estadual também assinou o FCO Irrigação. 

Durante o evento, Caiado voltou a criticar o projeto da reforma tributária, que deve ser votado em novembro pelo Senado Federal, que estabelece a extinção dos fundos regionais.

"Retirar o FCO de Goiás significa retirar autonomia de poder investir, é algo extremamente penalizador, que vai comprometer muito o desenvolvimento do Centro-Oeste, Norte e Nordeste", alertou.

O vice-governador Daniel Vilela chamou a atenção para a necessidade de apoiar Caiado na defesa do pacto federativo.

"Precisamos somar forças ao governador e ampliar a unidade com empresários e forças políticas, para que a gente não deixe que essa reforma venha punir um estado que dá certo, em grande parte, em razão dessas políticas públicas eficientes como o FCO", ponderou.


Com informações de Márcia Fabiana - Agência Cora Coralina

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Últimas

5/recent/post-list