Ainda no hospital, os profissionais de saúde realizam o teste da orelhinha nos recém-nascidos para verificar audição

Manter a saúde auditiva é muito importante para crianças, jovens, adultos e idosos e neste 10 de novembro, Dia Nacional de Prevenção e Combate à Surdez, os hospitais do Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento – IMED –  no interior de Goiás se unem à campanha sobre a conscientização e prevenção da surdez.

Política de saúde pública, a triagem neonatal auditiva, mais conhecida como “teste da orelhinha”, é realizada pelos profissionais de saúde nos recém-nascidos ainda nas maternidades dos Hospital Estadual de Formosa (HEF) e Hospital Estadual de São Luís dos Montes Belos (HESLMB), unidades geridas pelo IMED. O exame ajuda a descobrir se o bebezinho tem a audição saudável.

A deficiência auditiva, que atinge cerca de 10 milhões de pessoas no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), pode ocorrer por condução: imobilização de ossos do ouvido, infecções ou até mesmo acúmulo de cera de ouvido, ou ainda como surdez de cóclea: causada por viroses, propensão genética, exposição a ruídos de alta intensidade e uso de medicamentos e drogas prejudiciais ao aparelho auditivo como antibióticos tóxicos.

Procure o serviço de saúde para acompanhar possíveis perdas auditivas. A prevenção à surdez passa por medidas como a redução de ruídos, opção pelo volume mais baixo em aparelhos sonoros e fones de ouvido, cuidado com objetos pontiagudos e quaisquer outras coisas que possam ser inseridas no canal auditivo. Os tratamentos disponíveis utilizam medicamentos, cirurgias e uso de aparelho, dependendo de cada caso e da recomendação clínica.

“É importante cuidarmos da saúde auditiva desde cedo, por isso é fundamental a aplicação do teste da orelhinha nos recém-nascidos ainda no hospital. É uma medida simples e que pode fazer a diferença na vida da criança”, afirma o diretor do IMED, Getro de Oliveira Pádua.

A “live” Amor Cantado – Acolhimento Musical –, é transmitida para o HEF, HESLMB, Hospital Estadual de Luziânia (HEL) e Hospital Estadual de Trindade (Hetrin) e também para todos os expectadores pelo Youtube. “Temos de estar atentos aos sinais de problemas auditivos e buscar ajuda médica se isso acontecer” disse Hercílio Ramos, engenheiro e cantor voluntário do projeto Amor Cantado.

Compartilhar:

Caroline Guerra

Comente:

Boazinhas