Colaboradores participam de atividades sobre a conscientização da importância do autocuidado e da valorização da vida

Sempre pensando no bem-estar físico, na saúde mental e emocional dos colaboradores, o Hospital Estadual  de Trindade (Hetrin), por meio da Comissão Interna de Prevenção a acidentes (CIPA) e do Serviço Especializado em Engenharia e Medicina do Trabalho (SESMT) juntamente com a área da psicologia, promoveu uma ação para conscientizar os profissionais sobre a importância da campanha Setembro Amarelo, que busca com ações informativas  alertar sobre os riscos e combater o suicídio, seja por meio da escuta ativa e acolhimento ou de apoio psicológico.

Segundo a Neuropsicóloga Polliana Alves, é importante que as pessoas se conheçam, saibam se escutar e se perceber. “Precisamos estar atentos a como andam as nossas emoções e também estar atentos aos colegas de trabalho, aos familiares, procurar saber como eles estão, mostrar empatia, solidariedade”, explicou.  

Durante a dinâmica com os colaboradores da unidade – eles receberam um caça-palavras com dez vocábulos relacionados às emoções a atividade –, os organizadores ressaltaram a importância de compreender a campanha que deve ser desenvolvida o ano todo. Familiares, amigos, conhecidos e todos que possam ajudar devem se dispor a se aproximar de alguém que demonstra estar sofrendo ou que apresenta mudanças acentuadas e bruscas do comportamento. Oferecer apoio e buscar ajuda qualidade podem fazer toda a diferença.

“O caça-palavras foi uma maneira divertida que encontramos de conscientizar os colaboradores sobre a importância do autocuidado é da valorização da vida”, contou Polliana. Para ressaltar o aspecto lúdico a ação, quem participou da atividade, ao final, ao completar a tarefa os participantes foram presenteados com chocolates e uma bonita garrafinha de água.

Ainda de acordo com a Neuropsicóloga é muito importante refletir sobre a valorização da vida.  “O processo de autoconhecimento nos ajuda a entender e valorizar a vida, que é o bem mais importante que temos. É saber que mesmo com as dificuldades, mesmo com o sofrimento nós temos que valorizar nossa vida e refletir que estamos aqui por um motivo”, disse Polliana Alves.

O Hetrin incentiva os colaboradores a estarem atentos para perceber os sinais de alerta que uma pessoa emite quando está passando por um momento difícil e precisa de ajuda. Além de oferecer total apoio psicológico aos profissionais, os atendimentos realizados pela unidade seguem tanto as normas do Conselho Federal de Psicologia, que prevê a confidencialidade e a discrição, como também as normas sanitárias obrigatórias em ambiente hospitalar.

De acordo com o relatório Suicide Worldwide, publicado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 700 mil pessoas morreram em decorrência de suicídio em 2019. No Brasil, ocorrem aproximadamente 13 mil mortes por ano de pessoas que tiraram a própria vida.

Existem alguns órgãos que trabalham prestando auxílio para prevenção ao suicídio, como:

· CAPDS e Unidades Básicas de Saúde (Saúde da família, Postos e Centros de saúde);

· UPA 24H;

· SAMU 192;

· Prontos-Socorros e Hospitais;

CVV (Centro de Valorização da Vida) – disque 188. A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer linha telefônica. A instituição atende todas as pessoas que queiram e necessitam de uma conversa e garante sigilo. Se precisar, procure ajuda!

Compartilhar:

Caroline Guerra

Comente:

Boazinhas