Maioria dos pacientes reside no próprio município

Cícero Pereira da Silva, Karen Caldas Barbosa e Mariana Lima Correia colocaram seus nomes na Árvore da vida. Foto: Divulgação

O Hospital Regional de Luziânia (HRL) registra mais um recorde em sua história. Entre os dias 7 e 10 de maio, 30 pacientes recuperados da Covid-19 tiveram alta da unidade hospitalar e voltaram para suas casas em segurança. Isso significa que, em média, mais de sete internados saíram do HRL por dia. Grande parte dos recuperados reside em Luziânia, mas há registros de altas de pacientes dos municípios de Nova Gama e Valparaíso. 

Prestes a completar um ano da inauguração, o HRL coleciona recordes, elogios e premiações. Após a estadualização e sob o comando do Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED), o hospital ampliou o número de leitos de Enfermaria e UTI, investiu em modernos equipamentos e recuperou mais de 1000 pacientes em apenas 11 meses.

Para celebrar as altas, a equipe do hospital se reuniu em coro para cantar músicas como “A Alegria Está no Coração” e “Noites Traiçoeiras”, do Padre Marcelo Rossi. Uma das pacientes liberadas pela equipe médica foi Benedita da Costa Freire, de 84 anos. Ela permaneceu em tratamento na unidade por 28 dias e teve alta após melhora considerável no quadro clínico.

Antes da saída da unidade, Benedita e os outros 29 pacientes acrescentaram seus nomes na Árvore da Vida, projeto criado para registrar de forma lúdica a vida de cada paciente recuperado da doença.

O diretor do Hospital Regional de Luziânia, Francisco Amud, celebrou o número expressivo de altas. “O recorde dos últimos dias evidencia que a nossa unidade, com o auxílio de cada profissional, realiza um trabalho fantástico. Ver os pacientes reencontrando as famílias novamente não tem preço, é inexplicável e gratificante”, contou.

SOBRE HRL

O Hospital Regional de Luziânia (HRL) começou a receber os primeiros pacientes com sintomas de Covid-19 no dia 20 de maio de 2020. Vieram transferidos pela central estadual de regulação de vagas do Estado de Goiás. Os leitos são ocupados gradualmente, a partir da avaliação diária e conjunta da direção com a Secretaria Estadual de Saúde. Estadualizado, após passar oito anos em obras, o HRL foi o primeiro hospital do entorno do Distrito Federal dedicado a tratar pacientes com sintomas respiratórios agudos causados pelo novo coronavírus. Cerca de 1,2 milhão de pessoas, que moram na região, são beneficiadas pelo Hospital Regional de Luziânia.

HOSPITAL REGIONAL DE LUZIÂNIA
Assessoria de Comunicação | Ecco Comunicação

Aline Marinho | (11) 95484-9927 | aline@ecco.inf.br  

Luiz Fernando Fernandes | (61) 99242-3668 | luizfernando@ecco.inf.br

Compartilhar:

Caroline Guerra

Comente:

Boazinhas